A ARCA DA ALIANÇA

A ARCA 3

 

Êx 25:10-16, 37:1-5

    “Também farão uma arca de madeira de cetim; o seu comprimento será de dois côvados e meio,  e a sua largura, de um côvado e meio, e de um côvado e meio, a sua altura…” ( êx 25:10-16).

    “Fez também Bezalel a arca de madeira de cetim: o seu comprimento era de dois côvados e meio; e a sua largura , de um côvado e meio; e a sua altura, de um côvado e meio…” (êx: 37:1-5).

Introdução

    Era a Arca o motivo principal do Tabernáculo, porque era revelador do desejo de Deus de falar ao homem.

    Quando Adão pecou esta benção foi quebrada, no entanto não invalidou este propósito de Deus.        Porém foi preciso o sacrifício de um animal para que Adão e Eva fossem restaurados e através de sacrifícios que apontavam para o Cordeiro de Deus, tivessem restaurada essa benção. Deus sempre amando o pecador, mas revelando o seu repúdio ao pecado.

     No Tabernáculo, a primeira peça, ao entrar, era o Altar dos Holocaustos. Ali os pecados eram perdoados e o sangue das vítimas, figura já sabida, tornava possível esta aproximação entre Deus e o homem.

A Descrição da Arca

    Êx 25:10-16 – A ordem de Deus: “Também farão uma arca de madeira de cetim; O seu comprimento será de dois côvados e meio e a sua largura um côvado e meio e a sua altura de um côvado e meio. Cobri-la-ás de ouro puro; por dentro e por fora a cobrirás; e porás sobre ela uma coroa de ouro puro; por dentro e por fora a cobrirás; e porás sobre ela uma coroa de ouro ao redor. E fundirás para ela quatro argolas de ouro e porás nos quatro cantos dela; duas argolas num lado e duas argolas do outro lado. E farás varais de madeira de cetim e cobrirás de ouro, e meterás as varas nas argolas, aos lados da arca para se levar com elas a arca, e não se tirarão dela. Depois porás na arca o testemunho que eu te darei.”

    Êx 37: 1-5 – “E fez Bezaleel a arca de madeira, …”

O Significado do Material

    Já são em parte conhecidos.

    Toda madeira de cetim, ou acácia, fala da humanidade do Senhor Jesus, e o ouro, da divindade. Por dentro e por fora; o interior e o exterior reveladores da santidade também para o homem: “… Sede santos porque eu sou santo.” (1 Pe 1:16).

     Quatro cantos, quatro argolas é a representação do mundo, sua universalidade, para a qual Deus está voltado, tendo em seu plano enviar um Salvador, o Senhor Jesus, único capaz de alcançá-lo.

    Os varais atestam isso e a ordem era que permanecessem nas argolas, prontos para levar a arca durante a sua caminhada. Não seria estática, mas móvel. Para onde Deus indicava que deveriam ir, iriam; parar, paravam. Assim como temos recebido o Senhor Jesus, nele devemos andar, preparados para levá-los aos outros.

    Carregar a arca de Deus exige disposição que só o Espírito Santo é capaz de dar.

    II Sm 6:1-15 – O relato da Arca de Deus sendo levada da casa de Abinadabe que vivia em Gibeá, depois de tantos anos, entretanto não recebeu as bênçãos advindas dela, por negligência. Ao transportá-la com Davi, Uzá quis impedi-la de cair e colocou a mão para ampará-la. Belo gesto! Diríamos, porém ele caiu morto por imprudência.

    Não lembramos tantas vezes que Deus não precisa de ajuda para resolver aquilo que só Ele pode? Queremos ser justiceiros, em lugar de deixar isto para quem pode: só Deus. É um exemplo apenas.

    A arca trouxe benção a Obede Edom e lá ficou três meses apenas. E as bênçãos foram tantas que Davi, o rei, tomou conhecimento, perdeu o medo de tê-la e foi buscá-la.

   Nãos no esqueçamos de amar o Senhor Jesus. Ele é a nossa arca ( II Sm ;12).

   Quando os filisteus levaram a arca tiveram tantos problemas que a devolveram conforme a orientação que receberam para fazê-lo.

    I Sm 5:1-6 Diante do ídolo Dagom foi colocada e Dagom foi derrubado. Feridos por graves enfermidades os homens de Asdode trataram de sua devolução.

    Não se brinca com assuntos pertencentes a Deus.

    O senhor Jesus, nossa arca, é salvação ou condenação.

    Rm 6:23 “Porque o salário do pecado é a morte , mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.”

O Conteúdo da Arca

    Hb 9:3-5 – Três elementos foram colocados na arca: O testemunho (Tábuas da Lei), o vaso com o Maná, e a vara de Arão.

    O Testemunho (Tábuas da Lei) – Êx 34:29 – A palavra escrita com o dedo de Deus e entregue a Moisés, que a apresentou aos homens. Quando isto se deu, seu rosto era revelador do seu contato com Deus, pois brilhava, refletindo o brilho de Deus. Sem dúvida, um sinal maravilhoso manifesto no fato do Testemunho entregue a Moisés significar uma aliança feita entre Ele, Deus com os homens, manifesta através de Moisés.

    Hb 8:6-7 – Esta lei era o que chamo um “por enquanto”. Jesus, o testemunho revelado, seria manifesto ao mundo.

    Gl 2:16 – “Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da Lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei, porquanto pelas obras da Lei nenhuma carne será justificada.”

    Gl 3:19-22 – “ Logo, para que a é a Lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro. Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um. Logo, a Lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma Lei que pudesse vivificar a justiça,  na verdade, teria sido pela Lei. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes.”

O Maná

    Êx 16:33-34 – “… Toma um vaso, e põe nele um ômer cheio de maná, e coloca-o diante do Senhor…”

    Este maná sustentava a vida física do povo durante a caminhada no deserto. Era o pão que descia do céu pela madrugada. Deus revelando seu cuidado em alimentá-los em todo o tempo. Era de uso múltiplo na culinária como cozido, assado no forno em forma de bolos; tinha sabor de mel.

Jesus é o pão vivo que veio do céu e sustentará quem dele se alimentar até o dia em que for chamado à eternidade.

     Êx 16:33-35 – “ Disse também Moisés a Arão: toma um vaso, e pões nele um ômer cheio de Maná, e coloca-o diante do Senhor, para guardá-lo para as vossa gerações. Como o Senhor tinha ordenado a Moisés, assim Arão o pôs diante do Testemunho, para ser guardado. E comeram os filhos e Israel  maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã.”

Em apocalipse 2:17 O Senhor ressurreto disse à igreja de Pérgamo que ao vencedor Ele dará o maná escondido para comer. Que experiência terá o servo fiel!

 A vara de Arão

 Houve um ajuntamento de varões contra a liderança de Moisés e Arão. Essa rebelião desafiava a Deus, que havia colocado os seus servos Moisés e Arão sobre o povo. “Moisés ouviu o que eles disseram e caiu sobre o seu rosto.”

 Moisés sabia quem era o Deus que o havia colocado e temeu grandemente.

 Eram Coré, Datã e Abirão, levitas e deviam temer ao Senhor, mas levados por inveja desejaram a posição de Moisés. Deus os destruiu com suas famílias e duzentos e cinquenta homens foram tragados pela terra.

Deus mandou que doze homens, um de cada casa paterna de todos os príncipes, trouxessem doze varas com seus nomes escritos nelas. O Nome de Arão na vara de Levi.

Feito isso, as varas seriam colocadas na Tenda da Congregação, perante o Testemunho, aonde Deus mesmo viria a eles.

 O sinal era que a vara do homem que Deus havia escolhido floresceria (Nm 17:5).

Colocadas as varas na Arca, no dia seguinte Moisés entrou na Tenda do testemunho e a vara de Arão florescera: deu flores, brotou renovos e deu amêndoas.

E essa ficou dentro da Arca como testemunho do poder de Deus e da sua escolha por Arão como sumo sacerdote.

I Co 15:23 – fala do Senhor Jesus ressuscitado, o primeiro fruto.

I Ts 4:13-18 – Promessa dos salvos que serão também ressuscitados em sua segunda vinda.

Ap 11:19 – “E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca da sua aliança foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões , e terremotos e grande saraiva..”

Finalizando, em I Reis 8:9, no Templo de Salomão não havia mais nada dentro da Arca o Maná, porque a caminhada no deserto havia cessado; nem a vara de Arão, porque o sacerdócio Arônico não era jamais questionado. As Tábuas da lei permaneceram, porque a Palavra de Deus permanece para sempre; e ela é tanto o maná, alimento eterno, como a revelação do governo de Deus através do supremo Sumo Sacerdote e Rei, o Senhor Jesus.

Sara Victalino Gueiros Dodd

Mensagem retirada do livro “O Tabernáculo”.

Para ver mais sobre esse livro, clique AQUI!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close